Search
Close this search box.

Câncer

HIDRAZONAS E N-ACIL-HIDRAZONAS

Devido a sua versatilidade sintética e biológica, o grupamento hidrazona e N-acil-hidrazona é um atrativo grupo funcional para o desenvolvimento de novos fármacos. Na literatura são relatadas inúmeras atividades biológicas associadas às hidrazonas, como por exemplo, antidepressiva, anticonvulsiva, antiinflamatória, antimicrobiana e antimicobacteriana.

Nosso grupo de pesquisa sintetizou e avaliou diversas hidrazonas e N-acil-hidrazonas contendo diferentes núcleos heteroaromáticos tais como derivados da isoniazida e pirazinamida (dois fármacos de primeira escolha no tratamento da tuberculose), piridinas, pirimidinas, quinolinas, quinoxalinas, cumarinas, núcleo tiofênico, furânico e tiadiazólico. Além desses núcleos foram também sintetizados e avaliados derivados de aminoácidos. Esses derivados apresentaram promissoras atividades anticâncer valendo destacar que essas classes foram testadas também para tuberculose, malária e Leishimania. As atividades variaram dependendo do núcleo, da posição e dos substituintes empregados nos anéis aromáticos e heteroaromáticos.

Testes comumente utilizados na avaliação farmacológica das substâncias sintetizadas

Citotoxicidade in vitro em células

Método MTT

A análise de citotoxicidade pelo método do MTT vem sendo utilizada no programa de screening do NCI (do inglês National Cancer Institute) dos Estados Unidos, tendo a capacidade de analisar a viabilidade e o estado metabólico da célula, sendo um método rápido, sensível e barato.

A metodologia empregada baseia-se na conversão do sal de brometo de 3-(4,5dimetiltiazol-2-il)-2,5-difeniltetrazólio (MTT) de cor amarela após solubilização em água em cristais de formazan, de cor azul púrpura. A conversão do MTT ocorre apenas em células viáveis e metabolicamente ativas, em um cristal azul/preto de formazan. através da ação de enzimas desidrogenases mitocondriais, fato que permite a quantificação indireta da porcentagem de células vivas. O produto insolúvel formado pode ser dissolvido por alguns solventes e sua quantificação é realizada a partir de absorbância, utilizando um espectrofotômetro. Dessa forma, o estudo citotóxico pelo método do MTT permite definir de forma fácil a citotoxicidade, mas não o mecanismo de ação das substâncias testadas.

As linhagens tumorais mais testadas com nossos produtos de síntese são OVCAR-8 (ovário humano), HL-60 (leucemia promielocítica humana), HCT-116 (cólon humano), SF-295 (glioblastoma humana), K-562 (leucemia mielóide crônica), PC-3 (Adenocarcinoma de Próstata), MCF7 (Adenocarcinoma de mama) e HEPG2 (carcinoma hepatocelular).

Compartilhar publicação

Facebook
Twitter
Email
LinkedIn
WhatsApp

Compartilhar

Sobre a SSCDT

Nosso grupo de pesquisa está situado em Farmanguinhos e atualmente é o maior laboratório farmacêutico oficial vinculado ao Ministério da Saúde. Farmanguinhos produz mais de um bilhão de medicamentos por ano para os programas estratégicos do Governo Federal, além de atender demandas emergenciais no Brasil e no exterior.

posts Recentes